domingo, agosto 09, 2009

Escolhas

Estou em crise. Nem mesmo escrever eu consigo. Colocar tudo o que eu estou sentindo e vivendo em palavras, caracteres ou letras é difícil. A velocidade em que os pensamentos surgem, as frustrações aparecem, as dores latejam é extremamente veloz e os dedos das mãos, estejam eles segurando uma caneta sobre uma folha de papel ou em cima de teclas negras de um teclado velho, não acompanham.

 

Tentei pensar em cada palavra, cada vírgula para traduzir o que eu não consigo dizer. Formei um texto perfeito, lindo, tão bom que se eu publicasse viraria um best-seller. Mas palavras na minha mente são fugazes como um frio no estômago. Você sente, sabe porque sentiu mas quando percebe não há mais do que uma vaga fraqueza na alma. Escrever é bom, ao mesmo tempo é frustrante.

 

Acho que já fugi do assunto principal o suficiente, vamos à análise da situação. Para começar vamos fazer as devidas apresentações. Meu nome é Deborah, tenho 20 anos e um monte de sonhos. Me sinto quase todo tempo fora de mim, desse mundo, basicamente deslocada. Tenho poucos amigos, muitos conhecidos e uma vida pacata. Saio pouco e odeio quase tudo. Tenho mania de grandeza, sou perfeccionista, extremamente sincera e crítica. O mais importante, sou frustrada. O meu principal motivo: o futuro.

 

Todo mundo adora dizer que o ser humano tem essa preocupação de saber de onde veio, para onde vai, simplificando, qual é o sentido da vida. Acho isso bem bobagem. Não convém explicar no momento. Mas o que me intriga é a necessidade que termos de fazer o hoje e pensar no amanhã. Não que eu não goste disso, a verdade é que eu adoro. Adoro fazer planos, pensar no que vou fazer, cronometrar meus passos. O que eu odeio, o que me frustra é saber que isso é tudo em vão. Uma ilusão.

 

O fato é que fiz escolhas para o meu futuro sem pensar bem nas consequências. Escolhi e, determinadamente, busquei o que queria. E consegui. Depois de conseguir me vi perdida em um futuro que não desejei, e indo em uma direção que não desejo ir, sendo apenas levada pelas más escolhas. Parar e mudar de direção seria uma drástica mudança, alterando não só a minha vida e meu futuro, mas de outros que se importam comigo. E eu também me importo com eles; ao parar e pensar bastante, descobri que estou presa numa armadilha feita pelas minhas próprias mãos.

 

Fugir? Não, não há fuga. Não se pode fugir de si mesmo. Viver [ou seria sobreviver?] com essas consequências é a minha sina. Eu só espero que as marcas que sugirão nesse percusso tortuoso e longo se curem antes que a minha esperança de realizar os meus verdadeiros [ou não] sonhos se acabe.

 

 

P.S.: Desculpe a depressividade e a extensão desse post. Ah, é bom estar de volta.

9 comentários:

  1. Dear Debhnay,
    Very fascinating things you make and write. Yesterday I came home in Holland from holyday in my house in Ponta dAreia, and tonight I was surfing on the web and spotted your gorgeous fotos on Flickr an came on this side. Muito pena that I never meet nice and interisting girls like you on my strolls on the prayas of Calhau and Aracagy, most of time very quiet over there. Ok I'm really sleepy now because I've a yetlag and it's late already here. If you like to contact me directly you can mail to:
    20081916x@gmail.com
    Abraco do Peter

    ResponderExcluir
  2. oi..td bem...
    nossa..quanto tempo n apareço no blog...mas tempo tenho p ir no meu..
    =/

    eu sie o q eh esse bloqueio..n consegui por para fora... sinto isso agora..! hunf !
    mas enfim...uma hora flui!
    °°°
    Vem ca, como voce faz p colocar essas imagens de fundo no blog..tem algum modelo p isso? pke quando fiz omeu eu tentei mas n consegui...bjs t+

    ResponderExcluir
  3. Você não está, vive em crise. Se não tá conseguindo escrever imagina só quando consegue. Muitas vezes é realmente difícel por em papel todos os pensamentos que passam pela nossa mente, porque na mente eles vem aos montes e conseguimos (ou tentamos) compreender boa parte deles. Mas ao tentar passar pro papel, os pensamentos se embaralham mais ficam cada vez mais loucos e complicados. Uma coisa que me intriga no que você disse é que adora fazer planos e me pergunto como consegue, eu ódeio faze-los, pra mim deixar as coisas aconterem é mais simples. Planejar, no meu caso é complicado demais.

    Ps: te amo prima .

    ResponderExcluir
  4. muito, mas muitO obrigada...!!!
    tava louca pra mudar o layout! e nao sabia como...rs
    demorei um pouco pra pegar a coisa..mudei algumas... mas o que nao consigo tirar sao uns links que ficam no inicio da pagina..na mesma barra de "Home" la em cima mesmo! vlw a ajuda viu?! bjs
    t+

    ResponderExcluir
  5. É complicado né Debby?
    Complicado quando a gente quer escrever pra se livrar de algo e percebe que mesmo escrevendo esse algo continua ali, conosco.

    Mas passa.

    Fases têm efeito temporário.

    Beijos e qualquer coisa tô aqui, viu?

    ResponderExcluir
  6. Dominador/SP02/12/2009 15:37

    A coisa mais irritante que uma pessoa pode dizer a quem não tem a minima ideia por que sofre é que tudo passa e não passa de uma fase.
    Fale nada.
    Só quem vive com seu proprio inferno sabe o que sente e quanto sente.
    Logico que vai passar. Ou vai piorar, ninguem pode ter certeza.
    Mas um dia com um pouco mais idade que vc, deitado na minha cama de solteiro, olhando para a parede em plena madrugada, tive somente uma certeza.
    Tinha duas escolhas. Aceitar o que não aceitava, e encontrar um meio de viver com tudo que estava dentro de mim, ou desistir do meu último instante de consciência.

    ResponderExcluir
  7. JESUS CRISTO É A MAIOR ALEGRIA.

    observa.blog.com

    ResponderExcluir
  8. Essas palavras me lembraram um estado de melancolia e tristeza do qual eu passava. Acho que está faltando alguma coisa, você vai saber o que é, só você!

    Escreve muito bem até, parabéns!

    ResponderExcluir